BIG BAND SÊNIOR

sexta-feira, 3 de abril de 2020

COVID 19 - CORONAVÍRUS PEGA MÚSICOS DE SURPRESA E DEIXA MUITOS SEM TRABALHO E RENDA

Preocupados com nossos amigos músicos que estão sem terem aonde tocar e por consequência, desprovidos de suas necessidades básicas, estamos solicitando à diversas empresas, doações de cestas básicas para distribuição aos que estão passando por necessidades.

Segundo pesquisa, o valor de uma cesta básica mínima, gira em torno de R$68 e pedimos à todos os que se sensibilizam com a nossa causa, a doação de qualquer valor ou o envio de qualquer quantidade de cestas básicas e materiais de higiene para o nosso endereço.

Como contrapartida, anunciaremos a sua empresa no nosso site e em 11 blogs parceiros do Músico Empreendedor.

Conta para doação:

UNIÃO PAULISTA DOS ARTISTAS SENIORES
BANCO DO BRASIL
Agência 6501-3
conta corrente 14696-X
CNPJ 21.970.049/0001-47

Envie seu comprovante via whatsapp 11 95271-9267 c/ Claudia (secretaria)

sábado, 21 de dezembro de 2019

ANO NOVO, VIDA NOVA!



A União Paulista dos Artistas Sêniores fecha o ano com muitas esperanças porque em 2019 conseguimos chegar na reta de largada para novas conquistas.

Nesse ano,  finalmente concluímos toda a documentação da nossa associação, abrimos a nossa primeira conta bancária e aprendemos o complicado trâmite de documentos para a regularização a fim de procedermos os registros de parcerias com órgãos governamentais.

Estamos aprendendo fazendo, errando e tentando de novo, mas estamos compreendendo como é difícil conseguir um apoio do governo municipal (e olha que ainda nem tentamos os outros!).

Queremos agradecer o Exmo. Vereador Mario Covas Neto pelo apoio e à sua equipe pela paciência que tiveram com a nossa diretoria, nos orientando quanto aos trâmites de toda a papelada que a Secretaria de Cultura Municipal solicitou.

Foram expedidas mais de uma dezena de certidões e comprovações e mesmo assim, infelizmente não pudemos nos beneficiar com uma emenda parlamentar de R$30 mil reais porque a Big Band Sênior, a nossa orquestra composta de 21 músicos, ainda não havia feito nenhum show remunerado com esse valor, e não tínhamos como anexar aos documentos exigidos 3 notas fiscais que comprovassem apresentações com esse cachê. Entendemos que são exigências do governo, mas essa experiência serviu para nos provar como é difícil consolidar um apoio governamental para uma orquestra aqui no Brasil.

Como bons brasileiros, não vamos desistir de buscar apoio na iniciativa privada e já estamos pensando em criar projetos adaptados para que possamos cumprir a missão para a qual a UPARS - União Paulista dos Artistas Sêniores foi criada.

À todos os nossos fundadores, diretores e amigos que acreditaram na nossa proposta e nos apoiaram, desejamos um FELIZ 2020 com muitas realizações.


BOAS FESTAS!
Adylson Godoy
Presidente


segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Novembro Azul: exame ajuda a determinar agressividade do câncer de próstata e a evitar realização desnecessária de biópsia

Informação é fundamental já que tumores com uma lenta evolução podem ser tratados apenas com acompanhamentos ou terapias menos invasivas

A campanha do Novembro Azul serve de alerta: mais de 68 mil casos de câncer de próstata serão diagnosticados no Brasil só em 2019, segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer (INCA). Considerada uma doença da terceira idade, 75% dos casos no mundo afetam homens acima de 65 anos. Mas a detecção do tumor ainda em estágio inicial traz um prognóstico positivo para esses pacientes, já que as chances de cura chegam a 90%. E um exame disponível recentemente no Brasil pode ser um grande aliado no diagnóstico precoce da enfermidade: o Índice de Saúde da Próstata - o phi. Além de ser mais preciso que o PSA para diagnosticar a doença, o phi dá a médicos e pacientes uma informação essencial: o grau de agressividade do tumor.

Segundo o Dr. Adagmar Andriolo, patologista clínico da Unifesp, até então a análise da agressividade do tumor era feita apenas através da biópsia prostática, um exame invasivo e que pode provocar infecções, sangramento na urina e no sêmen. Acontece que o câncer de próstata é classificado pela escala de Gleason, que atribui uma pontuação de acordo as características do tecido retirado da próstata - quando o resultado da biópsia é igual ou superior a 7, o tumor é considerado muito agressivo. E estudos recentes indicam que o phi se correlaciona bem com essa escala, de tal forma que, com os resultados desse exame, é possível prever qual será o grau de agressividade do tumor antes mesmo da realização da biópsia. “Com essa informação em mãos, o médico consegue programar o melhor tratamento, que pode ser desde o acompanhamento até uma cirurgia com retirada total da próstata, a prostatectomia”, explica o Dr. Adagmar.

Em tumores menos agressivos, a opção de acompanhar a evolução da doença, sem uma intervenção cirúrgica imediata, é uma forma de garantir a qualidade de vida do paciente. “É preciso lembrar que a retirada da próstata é um tratamento invasivo, que traz risco de impotência e incontinência urinária”, alerta o médico.

Embora alguns tumores cresçam de forma rápida, levando inclusive à metástase, a maioria dos cânceres de próstata evolui de forma bem lenta, podendo levar até 15 anos para atingir 1cm³. São tumores que não provocam sintomas nem ameaçam a saúde dos homens. Assim como o PSA, o Índice de Saúde da Próstata é feito através de um simples exame de sangue. Ele faz um cálculo matemático de três marcadores presentes na amostra sanguínea: o PSA livre, o PSA total e o p2PSA. Essa combinação permite determinar com mais assertividade as chances do paciente ter câncer e reduz em até 30% a necessidade de realização de biópsia.

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Se você tem mais de 50 anos de idade e 20 de carreira cadastre-se grátis!

Acesse o questionário aqui


Projeto Integração convida idosos para terem aulas gratuitas de tecnologia

Mais uma edição do projeto promove capacitação gratuita para idosos; aulas serão ministradas na FECAP por alunos voluntários

Em parceria com a JCI (Junior Chamber International), a FECAP promove mais uma edição do Projeto Integração, iniciativa voltada à educação digital. O objetivo é colocar a terceira idade em contato com as inovações tecnológicas.

As aulas acontecerão aos sábados, das 9h às 12h, no laboratório 311 de informática do Campus Liberdade. A turma tem início no dia 10 de agosto e término em dezembro. É possível ingressar nas aulas a qualquer momento nesse período.

Confira o calendário de aulas:
Dia 10/08 | Aula inaugural: Apresentação do Projeto
Dia 17/08 | Conhecendo o computador
Dia 24/08 | Trabalhando o mouse + paint
Dia 31/08 | Paint + concurso de desenho
Dia 14/09 | Trabalhando a escrita + teclado
Dia 21/09 | Trabalhando a escrita + word
Dia 28/09 | Conhecendo a Internet
Dia 05/10 | E-mail + criar contas
Dia 19/10 | Encaminhar e-mails + salvar contatos
Dia 26/10 | Anexos I + pesquisas no Google
Dia 09/11 | Anexos II + pesquisas no Google
Dia 23/11 | Concurso de redação + carta do futuro
Dia 30/11 | Revisão I e II
Dia 07/12 | Cerimônia de Formatura


Sobre a FECAP
A Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP) é referência nacional em educação na área de negócios desde 1902. A Instituição proporciona formação de alta qualidade em todos os seus cursos: Ensino Médio (técnico, pleno e bilíngue), Graduação, Pós-graduação, MBA, Mestrado, Extensão e cursos corporativos. Dentre os diversos indicadores de desempenho, comprova a qualidade superior de seus cursos com os resultados do ENADE (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes) e do IGC (Índice Geral de Cursos), no qual conquistou o primeiro lugar entre os Centros Universitários do Estado de São Paulo. Em âmbito nacional, considerando todos os tipos de Instituição de Ensino Superior do País, está entre as 5,7% IES cadastradas no MEC com nota máxima.

domingo, 28 de julho de 2019

O papel dos avós na vida dos nossos filhos

* Por Priscilla Kalil 

Tanto eu quanto meu marido somos muito família e adoramos estar rodeados por quem amamos. Mas moramos longe de todos, inclusive dos nossos pais. Logo, o contato do nosso filho com os avós não é diário.

Tem dias que é bem difícil não ter os avós por perto, não ter com quem contar, com quem dividir as dores e as alegrias da maternidade. Alguns dias sentimos mais que outros, como por exemplo a primeira festa junina do nosso filho. Infelizmente nenhum deles pode estar aqui, e adoraríamos que eles estivessem. Mas a escolha de morar longe foi nossa, e cada decisão vem acompanhada de algumas renúncias.

Para driblar a falta que os netos sentem de ter os avós por perto, seguem algumas dicas:

- Deixe que os filhos tenham uma presença constante – mesmo que virtualmente – com os avós, assim eles criarão laços e as brincadeiras deles, mesmo online;

- Quando a barra apertar, peça ajuda! No meu caso, pedi ajuda nas férias, e foi muito bom! As avós puderam passar um tempo aqui e colaborar, dando atenção ao nosso filho enquanto trabalhávamos;

- Quando os avós estiverem com as crianças, façam cada momento valer a pena: esqueça televisão, celular, deite no chão, brinque de esconde-esconde, deixe que se sujem de lama... Enfim, deixe os avós voltarem a ser crianças com o neto, esses momentos serão inesquecíveis, para ambas as partes!

- Sabemos que muitas coisas eram diferentes no tempo de em que nós, pais, éramos crianças, e nossa própria relação com nossos avós. Mas uma coisa é certa: nada mais fácil (e produtivo) do que respeitar as decisões da família.

Morar sem os avós por perto pode ser um desafio a ser superado. Não ter rede de apoio torna os nossos filhos ainda mais grudados conosco, principalmente quando são mais novos. Com o passar do tempo eles vão entendendo o carinho dedicado à eles, mesmo que demorem mais tempo pra se ver e a relação se desenvolve naturalmente. Enfim, só me resta desejar um Feliz Dia dos Avós para esses seres iluminados, com colorem a vida dos nossos filhos e nos ajudam sempre nos momentos em que mais precisamos.

*Priscilla Kalil é mãe do Nicolas, fisioterapeuta, esteticista, especialista em neurologia, empreendedora e CEO e instrutora de pilates no Studio KaPri. Formada há 13 anos pela Universidade Metodista de São Paulo, já viajou o mundo trabalhando com tratamentos corporais. Já morou em Perth, na Austrália, e sua volta ao Brasil há oito anos, teve um motivo: saudade da família. Esse, aliás, é um assunto que caminha de mãos dadas com o universo da maternidade, assuntos que Priscilla domina com maestria. Autora do Materhood, o melhor lugar para as conversas de mãe, sem nenhum julgamento.

segunda-feira, 24 de junho de 2019

NOVA DIRETORIA DA UNIÃO PAULISTA DOS ARTISTAS SÊNIORES

Jericó, Jonas Baker, Marcelo Fontanesi, Claudia Souza, Amador Bueno, Adylson Godoy, Renato Farias, Biu do Trombone, Arlindo Bonadio, Jovito Colunna e Tony Farias


Foi eleita em 29/05/2019, a nova diretoria da UPARS - União Paulista dos Artistas Sêniores, com mandato de 2019 a 2024 a seguir:

Presidente - Adilson Teixeira de Godoy; Vice-Presidente - Amador Bueno Camargo Junior; Secretária - Claudia Candido de Souza ; Diretor Financeiro - Renato Farias da Silva; Suplente do diretor financeiro - Mauro Luiz Boim; Diretor Adjunto - João Batista dos Santos; Presidente do Conselho Fiscal - João Vito Colunna; Secretário do Conselho Fiscal - Odesio Jericó da Silva e Relator do Conselho Fiscal - Arlindo Bonadio.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

BIG BAND SENIOR INAUGURA AUDITÓRIO JK NA OMB/CRESP



A Banda Big Band Senior se apresentará logo mais às 15 horas na inauguração do Espaço Cultural Juscelino Kubistchek, criado pela Ordem dos Músicos do Brasil - Conselho Regional do Estado de SP. O espaço conta com 180 m2, 100 lugares e terá por objetivo a difusão musical de diversos gêneros, shows, workshops, palestras, entre outros.

O Conselho Regional do Estado de São Paulo da OMB, está localizado na Avenida Ipiranga, 318 - Bloco A - 6º andar - República - SP.

quarta-feira, 4 de junho de 2014

BIG BAND SÊNIOR - BBS



A criação da Big Band Sênior é o primeiro grande projeto da UPARS – União Paulista de Artistas Seniores e representa um marco histórico na música instrumental em São Paulo. Reunir músicos acima de 50 anos que ainda estão em atividade, representa uma ação cultural voltada ao exemplo e reconhecimento da Ordem dos Músicos do Brasil pelos relevantes serviços que estes músicos extraordinários apresentaram no curso de suas vidas em beneficio da música instrumental em nosso país.

Estes músicos e professores que ensinam música particularmente ou em escolas dão uma contribuição inestimável ao aprendizado musical, incentivando e orientando os jovens que se interessam em aprender música quer como cultura geral ou com o desejo de se tornarem.

Tocar para a juventude é a melhor maneira de estimular os jovens que poderão ver e sentir pessoalmente toda energia, vigor e conhecimento que estes artistas componentes da BBS, que certamente deixarão seu exemplo de competência, correção e profissionalismo. A nova geração necessita de exemplos e nada melhor que atividade musical exercida com amor, independe do tempo de vida e tempo de profissão.

A vida profissional de músico é uma vida de sacerdócio, o bom músico precisa estudar sempre, se manter em forma e isto requer trabalho que muitas vezes carece de admiração e reconhecimento. Não é qualquer músico que abre uma partitura e consegue sair tocando a primeira vista uma peça complicada, seja ela popular ou erudita. Na Big Band Sênior existem músicos capazes desta façanha. A proposta da Banda é mostrar ao ouvinte que música não tem idade. Nós músicos não escolhemos a música, é a música que nos escolhe.

Vamos unir nossas forças para que possamos ainda nesta altura de nossas vidas ser uteis. A recompensa por certo virá e com certeza será muito gratificante para todos nós. Parabéns a todos! Isto só foi possível porque recebemos do nosso atual presidente da OMB prof. Roberto Bueno, todo estímulo e apoio, tanto para criação da UPARS quanto da BBS.


Componentes:


TROMPETE

Mauro Boim
Odésio Jericó
Walmir Gil
Helio Ramiro


TROMBONE

Iran Fortuna
Severino “Bill”
Renato Farias
Arlindo Bonadio


CONTRABAIXO

Amador Bueno
Renato Loyola

PIANO

Adylson Godoy
Carlos Roberto Oliveira “Beto”

SAXOFONE

Mauricio de Souza
Carlos Alberto de Alcantara
Apóstolo Secco “Bauru”
Gerson Galante (convidado)
Vitor Alcantara

PERCUSSÃO

João Vitor “Jovito”
Frederico Penteado “Freddy”

BATERIA

Lilian Carmona
Celso de Almeida

GUITARRA

Jarbas Barbosa
Joseval Paes
“Lelo”

Fotos:


Amador Bueno - Contrabaixo



Apóstolo Secco - Bauru - Saxofone



Arlindo Bonadio - Trombone



Carlos Alberto - Saxofone



Helio Ramiro - Trompete


Iran Fortuna - Trombone


Jovito - Bateria


Mauricio de Souza - Saxofone



Mauro Boim - Trompete


Odésio Jericó - Trompete


Renato Farias - Trombone



Severino Bill - Trombone



Walmir Gil - Trompete

terça-feira, 3 de junho de 2014

REUNIÃO DEFINE DIRETORIA DA UPARS - União Paulista de Artistas Seniores

Reuniram-se na tarde de 14/05, na sede da Ordem dos Músicos do Brasil, Conselho Regional do Estado de São Paulo, um grupo de músicos, entre eles: Maestro Adylson Godoy, Severino (Bill Trombonista), Amador Bueno (Contrabaixista), Bauru (Saxofonista), Helio (Trompetista), Marcelo (Agente Cultural), Buda (Trompetista), Renato (Trombonista), Jonas Baker (Baterista e cantor), Ribas Martins (Produtor e Cantor), Maria Cristina Barbato (Contrabaixista e Professora de Música), entre outros, com a finalidade da leitura do estatuto da recém criada UPARS – União Paulista de Artistas Seniores.
O Projeto UPARS visa obter recursos para a produção de shows para músicos e cantores com mais de 50 anos de idade e 30 de carreira, junto aos organismos públicos e privados. Esta foi a nona reunião desde a concepção até a concretização do Projeto.

“Agora o sonho tornou-se realidade e graças ao apoio logístico que recebemos da Ordem dos Músicos do Brasil – CRESP pela pessoa do seu presidente Prof. Roberto Bueno, poderemos iniciar os trabalhos em busca de algum benefício para os músicos dessa faixa etária que encontram-se esquecidos pelos contratantes.” Disse o Maestro Adylson Godoy, mentor do Projeto.